Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UNIFESSPA

2023
Descrição
  • RENNAN ALBERTO DOS SANTOS BARROSO
  • O Ensino Colaborativo e o processo de Letramento de Língua Portuguesa L2 para Surdos

  • Data: 26/12/2023
  • Mostrar Resumo
  • O ensino colaborativo é um método pedagógico que busca promover a participação ativa e igualitária de todos os alunos em sala de aula, independentemente de suas capacidades ou limitações. No contexto do ensino de língua portuguesa como segunda língua (L2) para surdos, o uso do ensino colaborativo pode ser extremamente benéfico. O processo de letramento de língua portuguesa L2 para surdos envolve o desenvolvimento das habilidades de leitura, escrita, compreensão oral e expressão oral dos alunos surdos. Nesse processo, o ensino colaborativo se mostra eficiente, pois permite que os alunos surdos interajam com os demais colegas, compartilhando experiências e conhecimentos. Além disso, o ensino colaborativo possibilita a troca de informações entre os alunos, incentivando a construção coletiva do conhecimento. Dessa forma, os surdos são inseridos em um ambiente de aprendizagem inclusivo, no qual podem se sentir parte integrante da turma e desenvolver suas habilidades linguísticas de forma mais efetiva. Para garantir o sucesso do processo de letramento de língua portuguesa L2 para surdos através do ensino colaborativo, é fundamental que o professor esteja capacitado e preparado para lidar com as necessidades específicas desses alunos. Ele deve utilizar estratégias de ensino adequadas e adaptar os materiais didáticos, garantindo a acessibilidade e a compreensão por parte dos alunos surdos. No contexto educacional brasileiro, em que se assegura legalmente a implementação de princípios da educação inclusiva, mostra-se premente investigarmos sobre realidades educacionais nas quais alunos surdos estão inseridos. Em função da perda auditiva e da forma como as propostas educacionais estão estruturadas, pessoas surdas enfrentam muitos desafios no processo de sua escolarização. O professor de Língua Portuguesa atuante na classe comum, pela necessidade de desenvolver uma educação bilingue, tende apresentar dificuldades, em termo de arranjos, de procedimentos instrucionais, atividades, formas de avaliação e adequação do conteúdo que efetivamente, garantam a participação e aprendizagem qualificada dos alunos Surdos. O presente estudo, busca analisar o ensino colaborativo como estratégia metodológica de trabalho em parceria no ensino de língua portuguesa para Surdos, visando práticas pedagógicas inclusivas que atendam às necessidades dos alunos surdos. A pesquisa será desenvolvida com base na abordagem qualitativa (BOGDAN, BIKLEN, 2018), como o acompanhamento de um fenômeno educativo, no qual o pesquisador atuará como colaborador no processo juntamente com professores de Língua Portuguesa que atuam com alunos surdos. Como fundamento, adotar-se-á ao tipo de pesquisa colaborativa, coerente com a proposta de implementação de ensino colaborativo: no qual o professor especialista atua em parceria com o professor comum (RABELO, 2012). O estudo foi desenvolvido em uma escola da rede pública Estadual do Maranhão, na cidade de Balsas, turmas de Ensino Médio do 1° ao 3° ano na sala de recursos multifuncional que oferta atendimento educacional especializado para alunos. Com este estudo, espera-se que as estratégias de colaboração desenvolvidas na pesquisa, que possam ser analisadas, cientificamente e que a eficácia deste modelo de trabalho em parceria, possa contribuir com outras experiencias, evidenciando suas contribuições ao processo de escolarização de alunos surdos no Ensino Médio. Os resultados do estudo que envolveu intervenções na realidade educacional, trouxe contribuições com direcionamentos nas práticas pedagógicas do município

  • MAIRA VASCONCELOS DA SILVA PADILHA
  • APRENDIZAGEM NA POLÍTICA NACIONAL DE ALFABETIZAÇÃO (2019): uma análise do jogo GraphoGame Brasil na perspectiva do Desenho Universal para a Aprendizagem

  • Data: 25/08/2023
  • Mostrar Resumo
  • Considerando o contexto de avanços mas também de retrocessos na educação e a função catalizadora da tecnologia no contexto educacional especialmente na fase de iniciação a leitura e escrita. Este trabalho tinha como objetivo primeiro analisar o jogo GraphoGame na perspectiva do Desenho Universal para a Aprendizagem (DUA), o que apresentou a necessidade de investigar as perspectivas teóricas e metodológicas encaminhadas pela Política Nacional de Alfabetização (PNA/2019); afim de identificar as potencialidades de aprendizagem, acessibilidade e inclusão nas práticas encaminhadas pela PNA (2019). Para tanto, procedeu-se de 3 estudos: o Estudo 1 analisou a PNA/2019, o Estudo 2 apresentou o GraphoGame Brasil e suas perspectivas teóricas e metodológicas, já o Estudo 3 buscou analisar o GraphoGame Brasil segundo os princípios e diretrizes do DUA. Desse modo, observou-se que as bases teóricas e metodológicas apresentadas na PNA(2019), traduzem uma política educacional de caráter tecnicista que enfatiza um método, ressoando perspectivas acríticas e excludentes de ensino que desconsideram estudos nacionais exitosos que trazem o aprendizado do aluno como centro do processo, desconsiderando o aluno como um sujeito crítico. Trazendo a figura do professor em uma abordagem “bancária” e ainda não apresenta uma perspectiva de ensino inclusiva para alunos com deficiência. Alinhado com a proposta da PNA (2019), o GraphoGame Brasil, é um Jogo Digital de Alfabetização JDA simplista, o vácuo de uma dimensão didático/pedagógica e de recursos de acessibilidade apresenta fortes marcas de um jogo inacessível, seu “modelo único”, é inapropriado para diferentes formas de expressão e de aprendizagem.


  • MARLA CRISTINA DE LIMA COSTA
  • Educação Especial na Perspectiva Inclusiva no Município de Porto de Moz- PA: Indicadores para a consolidação de políticas públicas

  • Orientador : ANA CLEDINA RODRIGUES GOMES
  • Data: 31/05/2023
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação é situada no campo das políticas públicas educacionais, com recorte nas políticas públicas de Educação Especial na Perspectiva Inclusiva. Toma como objeto de estudo a Política educacional do Município de Porto de Moz/PA. o problema da pesquisa está definido da seguinte forma: como estão se efetivando as Políticas Públicas de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, na Rede Municipal de Porto de Moz/PA? Nesse sentido, o objetivo principal é analisar a política educacional do município de Porto de Moz/PA, com enfoque na educação especial na perspectiva inclusiva. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo, realizada por meio da pesquisa bibliográfica que possibilitou o desenvolvimento do estado da arte, se pautando na pesquisa e análise documental, devido a riqueza de informações extraídas e resgatadas dos documentos, para compreender e justificar as políticas educacionais analisadas. Nessa perspectiva, dada a complexidade do tema, optou-se por fazer uso, enquanto ferramenta de análise das políticas públicas a Abordagem teórica- metodológica do Ciclo de Políticas de Stephen Ball, o autor adota uma orientação pós-moderna na área de políticas educacionais. Assim, compreende que há um ciclo contínuo formado por três contextos basilares: o contexto de influência, o contexto da produção de texto e o contexto da prática. Esta pesquisa fundamentou-se em autores que abordam a temática apresentada, tais como Brito Neto (2018), Pires (2008), Glat (2007), Saviane (2003), Zulian e Freitas (2001), bem como as leituras de Ball (2002), Mainardes (2006), Mainardes e Marcondes (2009) sobre a Abordagem Ciclo de Políticas. Os resultados evidenciam a influência de documentos nacionais no contexto de produção dos textos oficiais analisados, bem como carência de produções, justificada pela ausência do Conselho Municipal de Educação, observou-se ainda a necessidade de uma compreensão mais abrangente nos documentos analisados. Aspectos como a formação de professores, aqui compreendido como política pública, também foram investigados demonstrando as temáticas estudadas, bem como as lacunas existentes nesse processo. O estudo corroborou para evidenciar que a Política educacional no contexto da prática é ressignificada, compreendendo que no município a política de educação especial na perspectiva inclusiva ainda se encontra em processo de implementação e consolidação. A pesquisa constatou ainda a necessidade de construção de uma política municipal para essa vertente, considerando a realidade local, com alternativas eficazes para a inclusão escolar, seja em aspectos relacionados à oferta, bem como as condições de permanência e sucesso escolar do Público Alvo da Educação Especial. Como proposta de Produto Educacional, essa pesquisa objetiva apresentar em forma de informativo Indicadores a partir da pesquisa realizada, que possam contribuir para a consolidação da Política de Educação Especial na Perspectiva Inclusiva no município de Porto de Moz/PA.

  • LAILA SUELLEN SANTANA CHAVES
  • O PAPEL DA GESTÃO ESCOLAR E A CONSTRUÇÃO DE UMA ESCOLA INCLUSIVA: uma análise a partir da deficiência visual

  • Data: 30/05/2023
  • Mostrar Resumo
  • A educação inclusiva na escola é um tema que provoca profundas discussões e questionamentos, e é preciso discutir o porquê de algumas escolas que têm alunos com deficiência a inclusão não acontece plenamente, apesar de terem profissionais especializados para trabalhar com os alunos. Dentre as questões que levantamos neste trabalho destacamos a necessidade de se verificar com mais aprofundamento como ocorre a gestão escolar nas escolas de educação básica em alguns municípios, e aqui destacamos o município de Balsas, localizado no estado do Maranhão, com um olhar sobre suas funções e suas práticas na construção de uma escola inclusiva para alunos com deficiência visual. Diante disso, este estudo teve como objetivo central identificar quais as concepções de gestão que permeiam as escolas públicas do município de Balsas – MA e como objetivos secundários a) verificar quais as ações que são realizadas pela gestão escolar com vistas a construir uma escola inclusiva para alunos com deficiência visual; b) identificar as dificuldades que os gestores de escolas públicas de Balsas - MA encontram para implantar uma política de inclusão voltada para alunos com deficiência visual. A pesquisa foi do tipo exploratória, com abordagem metodológica qualitativa, com a utilização de entrevista semiestruturada. Os dados obtidos por meio das entrevistas foram analisados a partir da análise de conteúdo, tendo como base Bardin (1977). A fundamentação teórica utilizada na pesquisa se baseou em Libanêo (2016), Lück (1997), Domingues (2010), entre outros. A pesquisa demonstrou que a gestão da escola influência de maneira significativa na forma como se constitui uma escola inclusiva para alunos com deficiência visual e que a democratização da gestão e a educação inclusiva se encontram estreitamente relacionadas.

  • MARIA APARECIDA RAMOS DE JESUS
  • POLÍTICAS INCLUSIVAS: NARRATIVAS DE DOCENTES DE ESCOLA DO CAMPO NA CONSTRUÇÃO DE DIÁLOGOS FORMATIVOS


  • Data: 30/05/2023
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo compreender a contribuição de políticas e práticas inclusivas a partir dos relatos dos docentes de uma escola do campo, localizada no município de São João do Araguaia - Pará, a fim de produzir diálogos formativos. O problema de pesquisa centra-se na seguinte questão: Quais os limites e possibilidades das políticas inclusivas para alunos com deficiência a partir dos relatos de docentes de escola do campo? O trabalho apresenta abordagem qualitativa e optou-se por realizar uma pesquisa de campo, haja visto que essa permite explorar problemáticas com maior profundidade. A metodologia abrangeu ainda a análise documental, a técnica de relatos orais, utilizando-se a análise de conteúdo de Bardin (1977). O contributo teórico está baseado em autores como Caiado, Gonçalves e Sá (2016) e Freitas (2020), que trazem uma análise acerca do índice e qualidade da educação ofertada aos alunos das escolas do campo; Lopes et al. (2016), Caiado, Gonçalves e Sá (2016) e de Freitas (2020), defendendo a formação de professores para a construção coletiva de educação do campo inclusiva; Melo (2018), Rocha, Sardo e Silva (2019), que analisam a atuação de professores de escolas rurais, tomando os princípios, as políticas públicas de educação do campo e educação inclusiva; dentre outros autores que potencializam o debate acerca da escolarização da pessoa com deficiência em escolas do campo. Por meio das narrativas dos professores de 1º a 5º ano do ensino fundamental, anos iniciais de uma escola do campo, foi possível ter uma amostra da forma como o município vem desenvolvendo estratégias com base nas políticas educacionais, para ofertar educação inclusiva para os alunos com deficiência. Apesar de o município, junto à Secretaria de Educação, apresentar inciativas para avançar na educação, identifica-se que o sistema de ensino pouco discute sobre políticas públicas inclusivas no âmbito municipal, e que essa lacuna torna frágil o fazer pedagógico dos professores no ambiente escolar. Um dos fatores que foi citado pelos docentes para enfatizar tal lacuna, é que no município não ocorre formação continuada no fortalecimento da capacitação dos educadores da rede de ensino para melhoria do fazer pedagógico. Conclui-se que, com o atual formato de organização política do município, não está sendo ofertada educação inclusiva efetiva aos alunos com deficiência, visto que o ensino estruturado não tem considerado a necessidade de um planejamento pautado em políticas públicas, assim como não há uma política que seja idealizada para até a realidade dos campesinos. Assim, a educação inclusiva ainda não faz parte da realidade no município.

2022
Descrição
  • DEMETRIUS GONÇALVES DE ARAUJO
  • SISTEMA WEB DE ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL

  • Data: 21/11/2022
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa, por se tratar de um curso de mestrado profissional, tem como produto uma plataforma desenvolvida para auxiliar os professores no processo de ensino de matemática, denominada Sistema Web de Ensino de Matemática – SWEM, desenvolvida para alunos cegos ou baixa visão. Sendo mais uma ferramenta para professores que ensinam matemática nos anos iniciais, como um produto que faz uso da tecnologia assistiva, tem como objetivo propor uma nova metodologia de ensino mediada pelo Sistema Web, desenvolvido nesta pesquisa, que auxiliará o ensino de matemática. Procuramos desenvolver o Sistema para as demandas pedagógicas no ensino de matemática, considerando as carências na literatura para a base desta pesquisa, foi necessário buscar literaturas de outras áreas para completarmos a base teórica. O sistema apresenta um ambiente agradável e lúdico para aluno(a) e professores(a), também, faz a inclusão digital do aluno cego ou com deficiência visual. Além do desenvolvimento deste Sistema, foi proposta uma metodologia para uso com níveis diferenciados para maximizar o processo de ensino de matemática, onde esperamos alcançar melhores resultado na aprendizagem.

     

  • EDSON RODRIGUES DOS ANJOS
  • INCLUSÃO DE ALUNOS SURDOS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: reconstruindo práticas entre a Educação Especial e o Ensino Comum

  • Data: 16/11/2022
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa tem como objetivo investigar os processos de inclusão educacional de alunos surdos matriculados em salas comuns da Educação de Jovens e Adultos, no contexto de uma unidade de ensino fundamental do Sistema Municipal de Ensino da cidade de Marabá/PA. Buscou, ainda, responder à indagação de como o Sistema Municipal de Ensino de Marabá/PA vem organizando os serviços da Educação Especial para apoiar a inclusão dos surdos na Educação de Jovens e Adultos. Para fundamentar essa investigação, foram tecidas reflexões sobre o processo de inclusão social e educacional da pessoa com deficiência com recorte de uma trilha reflexiva sobre educação de surdos. Tal trilha foi teoricamente fundamentada principalmente nos textos de Skliar, Gesser, Strobell, Cardoso, Fernandes, Schlesener, Mosquera, Possa e Pieczkowski. Por fim, discutimos sobre a Educação de Jovens e Adultos, peculiaridades dos estudantes e as possibilidades de inclusão nesta modalidade, a partir dos referenciais de Junqueira, Souza, Siqueira, Guidotti e Freire. O processo investigativo apresenta fundamentos metodológicos da pesquisa participante, delineando-se como um estudo de caso, a análise dos dados foi realizada por meio metodologia de Análise Temática,  oportunizando o conhecimento da realidade pesquisada, que revelou a existência de duas modalidades de ensino, com ações pouco articuladas em função do estudante surdo, com carências na formação contínua aos docentes e necessidade de adoção de novas estratégias para construção de práticas inclusivas.

SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (94) 2101-5945 | Copyright © 2006-2024 - UNIFESSPA - sigaa-docker